Quem Somos



1. Sobre nós

Amigos Solidários na Dor do Luto - RJ é uma organização que fornece acompanhamento, ajuda, informação e apoio a qualquer pessoa que esteja enlutada, independente de como ou quando a morte ocorreu. O serviço é fornecido por voluntários treinados e experientes, sendo garantida a confidencialidade. O melhor tipo de treinamento é investido em nossos voluntários para que o melhor tipo de ajuda possa ser oferecido. Nossos voluntários não são, necessariamente, da área da saúde. Oferecemos grupos de apoio e suporte, tanto no Luto Antecipatório, quanto no Luto que ocorre após a morte de alguém muito querido. 

2. Nós oferecemos

1. Pessoal treinado para você poder expressar livremente os seus sentimentos.

2. Orientações práticas para diversas questões, entre elas: “o que fazer com as roupas e coisas pessoais dele/dela”, “como lidar com as crianças”, “como contar para os parentes”, etc.

3.  Informações sobre os múltiplos aspectos do luto e outras demandas relacionadas ao processo de adaptação à perda de alguém muito querido.

4. Grupos de apoio ao luto – alguns enlutados sentem-se melhores quando conseguem falar com outras pessoas que vivem situações similares, pois o “luto compartilhado é o luto amenizado”.

5. Encaminhamento para profissionais de saúde e/ou profissionais de saúde mental especializados em Acompanhamento Terapêutico do Luto ou que tenham experiências com assistência a pessoas enlutadas, caso necessário. 

6. Suporte online, em casos emergenciais. 


              3. Coordenação




Márcia Torres
Coordenadora e Assistente Social

"Fundei o "Amigos Solidários na Dor do Luto - RJ" em 2011, após entrar em contato com o grupo "Amigos Solidários na Dor do Luto" de Curitiba, com sede na Universidade Federal do Paraná, coordenado pela minha querida Zelinda de Bona. De 2011 até hoje, sou a coordenadora do projeto, onde procuro a essência do trabalho de apoio a pessoas enlutadas, com ética e cuidado. Ter "Amigos Solidários" na dor que a perda provoca é uma necessidade para muitas pessoas que começam a lidar com as novas realidades que a morte provoca. Acredito que a nossa organização cumpra uma função psicossocial importante, no Rio de Janeiro, oferecendo ajuda e apoio a pessoas enlutadas pela morte de seus entes queridos, independente de como ou quando a morte tenha acontecido."